Poços Artesianos

PoçoManutenção Preventiva e Corretiva

O Poço tubular profundo (artesiano) é uma obra civil realizada abaixo do nível do solo, sujeito a problemas de origem mecânica, química e geológica.

A Manutenção Preventiva é procedimento mais eficiente e econômico para reduzir os efeitos prejudiciais destas ocorrências.

Durante a exploração da água podem surgir problemas de corrosão ou de incrustação no poço e no sistema de bombeamento que são causados pelas características de algumas água subterrânea.

Venda de equipamentos

Conjunto Moto Bomba EBARA

A Igacon é autorizada EBARA.

Mantendo todas as características originais de cada equipamento, você terá a garantia de melhor funcionamento e desempenho para o seu sistema de bombeamento.

Os conjuntos moto bomba EBARA são prova de resistência e confiabilidade, com eficiência reconhecida no mercado. Através de processos controlados e aplicação de matéria-prima de qualidade comprovada, oferecem a maior linha de conjuntos moto bombas submersas para poços de 4" a 12" (ou mais), com potências de 0,5 HP a 450 HP e vazões que superam 500 m³/h.

Para encontrar o equipamento ideal para seu poço, faça-nos uma consulta.

Captação de água em poços profundos para:
Moto Bomba- Saneamento;
Moto Bomba- Irrigação;
- Uso industrial e residencial;
- Construção civil;
- Exploração mineral;
- Entre outras aplicações.

Quadros Elétricos de Comando

Nossos quadros de comando são montados seguindo os mesmos critérios de qualidade dos conjuntos moto bomba, aplicando as mais recentes tecnologias existentes no mercado para a proteção dos motores.

Quadro Elétrico  Quadro Elétrico Quadro Elétrico

Caixa D´ÁguaCaixa D'Água Metálica

Reservatório metálico, tipo taça ou tubular, pintura externa e interna em epóxi, instalação hidráulica, construção de base de concreto armado para instalação de reservatório  

Alojamento e Camisa de Sucção

Alojamento horizontal, serve para instalação da bomba submersa na posição horizontal,com aplicação na saída de reservatório, cisterna entre outras.

A camisa de sucção tem a finalidade de forçar a refrigeração do motor em situações em que não é possível manter a velocidade de resfriamento necessário. A necessidade de utilização da camisa de sucção deve ser verificada ao dimensionar o equipamento. Situações que exigem o uso da camisa: diâmetro do conjunto moto bomba inferior ao do poço
Caixa D´Águaex.: bomba para poço de 4" instalada em poço de 6").

Dicas de manutenção do poço

De dois a três anos de operação: Recomenda-se uma manutenção preventiva geral do poço e dos equipamentos visando preservar a integridade dos equipamentos e a qualidade do poço.

A cada dois meses de operação: Alertamos que a cada dois meses devem ser verificados os seguintes itens: Isolação (selo sanitário da boca do poço), nível dinâmico de água, condições de vazão (alteração de volume), voltagem, corrente elétrica, etc.

Nível de água e vazão: Observações do nível de água (nível dinâmico do poço) e a vazão devem ser feitas em espaço menor de tempo, pois alterações podem ocorrer em função de diferenças manométricas que resultarão em variações sazonais do nível estático, rebaixamento temporário do nível dinâmico em conseqüência de prolongado bombeamento e interferência de outros poços na área. Lembramos, ainda que poderá haver o rebaixamento permanente do lençol freático ou do nível dinâmico se for feito bombeamento durante um longo período de operação (além do recomendado), representando volume maior que a recarga natural do aqüífero. Recomendações importantes, principalmente quando o poço se destina ao abastecimento público.

A bomba liga mas não joga água
- A canalização de sucção e a bomba não estão completamente cheias de água
- Profundidade de sucção elevada (maior do que 8 m.c.a. ao nível do mar)
- Entrada de ar pela canalização de sucção (nível de água muito baixo)
- Válvula de pé presa, parcial ou totalmente entupida
- Motor com sentido de rotação invertido
- Altura de recalque maior do que aquela para a qual a bomba foi dimensionada
- Canalização de sucção e recalque de pequeno diâmetro ou obstruída
- Corpo da bomba furado ou entupido
- Selo mecânico com vazamento

Bomba deixa gradativamente de jogar água
- Profundidade de sucção elevada (maior do que 8 mca para altitudes ao nível do mar)
- Entrada de ar pela tubulação de sucção ou pela válvula de pé (nível de água muito baixo)
- Selo mecânico com vazamento

Motor não liga ou não consegue partir
- Ligação errada dos fios
- Eixo travado
- Platinado aberto
- Energia elétrica deficiente (queda de tensão ou ligação inadequada)
- Rotor arrastando na carcaça (caracol)
- Mancais ou rolamentos defeituosos ou sem lubrificação
- Motor em curto ou queimado
- Quando a moto bomba estiver instalada de forma afogada ou seja, a água que a abastece chega por gravidade, e faltar água neste reservatório, se o acionamento do motor for por fluxostato, será necessário retirar todo o ar da tubulação de sucção. Caso este procedimento não for realizado, o ar impedirá a passagem da água pelo sensor de fluxo e, conseqüentemente, não acionará o motor.
Moto bombas acionadas manualmente ou por contator também deverão ser submetidas ao procedimento acima. Neste caso, o motor chega a ligar, mas não recalca água.

Bomba super aquecida
- A canalização de sucção e a bomba estão vazias ou com pouca água (perda da escorva)
- Eixos desalinhados (bombas mancalizadas)
- Rotor arrastando na carcaça
- Mancais ou rolamentos defeituosos
- Motor ou mancal com sentido de rotação invertido
- Altura de recalque maior do que aquela para a qual a bomba foi dimensionada
- Canalização de recalque entupida

Alto nível de ruído
- Eixo torto
- Rolamentos gastos
- Desbalanceamento
- Cavitação (formação de bolhas de ar na sucção)

Motor super aquecido, com alta amperagem
- Bomba trabalhando com excesso de vazão
- Bitolas dos fios de instalação do motor com diâmetro inferior ao indicado pela NBR 5410
- Energia elétrica deficiente (queda de tensão ou ligação inadequada)
- Falta de lubrificação ou defeito dos rolamentos e mancais
- Rotor preso ou raspando na carcaça
- Ventilação do motor bloqueada ou insuficiente
- Gaxeta muito apertada
- Eixos desalinhados ou empenados

Tempo de vida útil da bomba: Com o decorrer do uso, mesmo que em condições normais, é natural que ocorra um desgaste interno dos componentes da bomba, principalmente quando não existe um programa de manutenção preventiva para a mesma, ou este é deficiente. O
desgaste de buchas, rotores, eixo e alojamento de selos mecânicos ou gaxetas faz aumentar as fugas internas do fluído, tornando o rendimento cada vez menor. Quanto menor a bomba, menor será o seu rendimento após algum tempo de uso sem manutenção, pois, a rugosidade, folgas e
imperfeições que aparecem são relativamente maiores e mais danosas que para bombas de maior porte. Portanto, não se deve esperar o desempenho indicado nas curvas características do fabricante, sem antes certificar-se do estado de conservação de uma bomba que já possua
um bom tempo de uso.

Indique esta página a um amigo! Preparar para Impressão